A estrela que faltava

 

Atapoã Feliz

Segundo os “entendidos”, não há estrelas verdes no firmamento. Outros, mais cautelosos, arriscam a dizer que, mesmo existindo, não a veríamos naquela cor porque estaria emitindo luz em todas as cores possíveis, fato que levaria nossos olhos a optarem pela luz branca, que é a combinação de todas as cores…

Para que pudéssemos enxergar uma estrela verde – concluem os estudiosos – seria necessário que ela refletisse apenas LUZ VERDE!

Ora, então está resolvido! Essa estrela já existe no firmamento desde o dia 29 de novembro de 2012, data em que o célebre palmeirense, também sociólogo e jornalista, Joelmir Beting deixou precocemente este orbe.

Evidentemente, nesse momento em que o Verdão conquista o deca campeonato , não poderia encerrar o ano sem homenagear Joelmir Beting com o vídeo abaixo, registrando, inclusive, a sua célebre frase: EXPLICAR A EMOÇÃO DE SER PALMEIRENSE, A UM PALMEIRENSE, É TOTALMENTE DESNECESSÁRIO. E A QUEM NÃO É PALMEIRENSE…É SIMPLESMENTE IMPOSSÍVEL!

2 ideias sobre “A estrela que faltava

  1. Odon Nacasato

    Não poderia ter um momento melhor pra expressar tal canção de felicidade.Sou peixe, mas abro minha aquarela de matizes pra parabenizar seu Verdão!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *